0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Nos dias de hoje é inevitável, estamos sempre com o celular na mão. Eles viraram uma extensão de nossas vidas, e para mim um grande ajudante durante a viagem, quase meu computador de bordo. E para me organizar nessa vida bagunçada nada melhor que encontrar os melhores aplicativos.

Já fiz um post sobre os apps de finanças que utilizo para meu controle de gastos (podem relembrar aqui). Mas e os tantos outros? Vou mostrar para vocês.

Aplicativos de localização

O Google Maps é o mais famoso e também muito bom, porém sua aplicação offline ainda está na versão Beta e cheia de bugs. O app que mais uso atualmente é o Maps.Me. Ele me foi apresentado por um grupo de ciclistas que estava percorrendo a Carreteira Austral de bike e desde lá não desgrudo dele.

Você baixa o mapa do local desejado e pronto, pode usá-lo sem internet, completamente offline. O grande diferencial do Maps.Me é que ele mostra inclusive trilhas e caminhos onde só se pode percorrer a pé (usei muito em Torres Del Paine para saber as distâncias e o tempo de caminhada para cada camping dentro do parque.

Aplicativos de organização (To-do List)

Uma das minhas maiores dificuldades como viajante é manter minhas responsabilidades em dia sem uma rotina estabelecida, horários ou alguém me cobrando. Então alimentar esse blog, tratar minhas fotos, postar no Instagram ou organizar afazeres pessoais junto com o turismo se torna uma tarefa bastante complexa. (viajar por longas datas exige muita organização, senão tudo descamba e depois você se descabela por estar de mãos atadas em outro país).

Para organizar minha vida uso o Wunderlist. Lá posso colocar minha lista de obrigações, botar um alarme diário para me lembrar e segmentá-los de acordo com projetos.

E eu também preciso penser em ganhar dinheiro, então tenho projetos mais complexos dos quais trabalho paralelamente (e se algum freela aparecer. Se alguém tiver um para me passar estou aceitando, rs) é bom ter um controle do tempo gasto para cada um. O Toggl é a ferramente ideal. Ele é como se fosse um cronometro, mas posso dividi-lo por projetos e mensurar o tempo total gasto em cada um deles.

Para guardar a infinidade de números e senhas uso o LastPass. Ali registro senhas de cartões de milhagem e contas secundárias. As mais importantes ainda mantenho somente na cabeça (desconfio um pouco da tecnologia, rs)

Aplicativos Sociais

Vamos lá. Além dos básicos Whatsapp e Facebook perfeitos para falar com os amigos e família também uso o Skype, principalmente para fazer ligações para o Brasil caso necessário. Coloquei 25 reais de crédito antes de sair do país e hoje, 9 meses depois e várias ligações para bancos do Brasil e dos EUA além do meu seguro saúde (quando quebrei o braço) ainda tenho uns 5 reais ali. Vale a pena.

Para quem gosta de conversar por vídeo o Hangouts é uma alternativa ao Skype. Para gerar conteúdo também uso o Instagram. Tenho instalado Twitter e SnapChat mas não tenho internet o tempo todo para o primeiro e o segundo parou de funcionar no meu celular (quando trocar de aparelho devo recomeçar a usar).

Preciso atualizar e ficar mais ativo no Linkedin também. É uma boa ferramenta para contatos profissionais. Tarefa pendente.

Aplicativos para conhecer melhor cada lugar

Admito que não me adaptei muito a esses aplicativos. Mas o que mais uso para ver os melhores pontos de cada lugar é o TripAdvisor, apesar de que acho que ele deveria não só ranquear mas sim também ter uma lista básica de “Oque fazer no lugar xx por xx dias” e não “Esse é o restaurante preferido dos outos 5639 da cidade.”. Acabo recorrendo ao bom e velho Google.

Aplicativos que me fazem economizar grana

Dinheiro é sempre um ponto central quando você não tem renda. Cada centavo que você gasta não retorna e faz sua viagem ficar mais curta.

Para hospedagem a primeira opção é sempre o Couchsurfing (que já falei sobre por aqui). Caso não consiga alguém para me hospedar o HostelWorld e o Booking.com são ótimas ferramentas para ver como estão os preços pela região. Caso queira algo mais exclusivo o AirBnB oferece boas hospedagens de maneira mais privada e mais barato que um hotel (apesar de não gostar muito da formalidade)

Para transporte uso o Skyscanner (cada vez menos) e o Voopter (cada vez mais). A aplicação do Melhores Destinos também está sempre me mandando os alertas de posts promocionais. Consulto esses 3 mas recorro mesmo ao site do Google Flights, onde consigo visualizar melhor os trajetos e é a única ferramenta em qua já posso conferir o preço completo, com todas as taxas embutidas.

Caso o trajeto seja curto o Bla Bla Car é uma boa maneira de conseguir carona. Na argentina existe um equivalente chamado CarpooleAR.

Para fazer voluntariados e também economizar na estadia e na alimentação o Worldpackers tem sua aplicação, mas pela internet pode conferir o Workaway e o WWOOF.

O aplicativo “Quanto custa Viajar” mostra mais ou menos quanto você precisa por dia em cada lugar do mundo.

Aplicativos de entretenimento e informação

NetFlix e Spotify dispensam apresentações. Também tenho o app do TED, onde tenho uma palestra nova por dia para conferir. Para as notícias do dia a dia uso o Feedly, onde configuro todos os sites e blogs que quero conferir diariamente e o app junta as noticias como se fosse um jornal virtual.

Aplicativos para locomoção

Aplicativos para se locomover pelas cidades são importantes não só pelas promoções ou economizar dinheiro. Mas em muitos lugares por questão de segurança. No Peru e Colombia por exemplo pela falta de regulamentação para ser taxista existem muitos roubos e sequestros então aplicativos como Easy Taxi, 99 Taxis e outros regionais são muito usados. O Uber é uma boa alternativa (e dependendo do país é mais barato que os taxis).

Em algumas cidades do Brasil e inclusive em Santiago existem os sistemas de bikes do Itaú. Uma proposta barata e sustentável.

É bom se informar de outros apps regionais sempre também.

Aplicativos para conhecer novas pessoas

Bom…ainda não lançaram nada melhor que o Tinder. Apesar que para nômades não funcione muito bem. Tenho também o Happn (que funciona menos ainda) e faz pouco que instalei o Bumble, que tem a mesma finalidade do Tinder, com propostas diferentes. Todos eles são apps de encontros e as pessoas (pelo menos as mulheres) esperam sair com alguém que esteja disponível para algo mais e não de passagem pela cidade.

Existem alguns apps do estilo para mochileiros, porém são muito mal feitos. Testei o TripTogether, Backpackr e o Find Backpackers mas nenhum me convenceu.

Para quem gosta de festa existe o “Party with a Local”. Não testei ainda até porque não sou muito de balada, mas me parece ter potencial.

A melhor maneira de conhecer alguém ainda é o bom e velho olho no olho, no caso de nós viajantes em algum hostel, onde todos estão no mesmo barco.

Aplicativos para se manter em forma

Viajar te faz ser negligente com seu corpo. Com uma vida sem rotina e sem casa definida fica difícil fazer algum esporte ou academia, além de manter uma boa alimentação.

Eu uso o MadBarz para treinos de musculação. Ele é um app que te passa treinos de Calistenia, ou seja, exercícios onde você só precisa achar um parque com barras (ou até onde não precisa de nenhum aparelho) para realizar.

O Daily Yoga é o melhor app de Yoga que conheci. Ele te fornece sequências com vídeos instrutivos para todas as finalidades, muitas delas gratuitas.

(Mais) Aplicativos de finanças

Fora os dois aplicativos que comentei no post anterior é importantíssimo sempre ter o app do seu banco instalado e atualizado. Como cartão de crédito hoje utilizo o NuBank. Além de toda a qualidade do serviço é uma mão na roda para qualquer viajante poder resolver tudo por chat online dentro de um aplicativo.

E você, tem mais alguma recomendação? 🙂

Comentários

comentários