0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Depois de morar em Floripa vivi 4 anos em São Paulo. Foi uma época bem intensa, de muito trabalho e de muito aprendizado. Recomendo a todos viver um tempo por lá. Não é fácil, não é para a vida toda, mas é muito bom tanto para a vida profissional quanto pessoal.

Bom, voltando a viagem…estava visitando a família no sul e achei uma passagem barata para São Paulo, resolvi passar mais alguns dias lá para rever os amigos e matar as saudades de algumas coisas da capital.

São Paulo

São Paulo – O centro (econômico) do Brasil

Ok…ok. Sou obrigado a concordar, com mais de 20 milhões de habitantes (quase 10% da população brasileira) a megalópole comporta a maior parte das grandes empresas nacionais e multinacionais. Com esse tantão de gente caminhar na rua já se torna uma experiência única. Todos os estilos, tribos, classes sociais, idades e estilos vão passar por você. E você vai ter que engolir isso goste ou não. A democracia de São Paulo é algo gritante e paradoxalmente ao mesmo tempo que cidade agrega ela segrega a todos.

São Paulo

Vista da metrópole pelo prédio do Banespa

Terra da garoa, terra de gente boa

Primeiro tenho que me desculpar sobre o texto. Estou descrevendo a cidade como alguém que morou lá e não como um viajante. Porém a proposta do blog são sobre minhas impressões sobre os lugares que passo. E não consigo abstrair e ver Floripa ou Sampa com olhos de turista, mas sim de morador. 🙂

São Paulo

Avenida Paulista

Continuando…o que mais saltava aos meus olhos desde que cheguei na cidade era a desigualdade social gritante e ignorada por todos. A cada esquina alguém dorme na rua, em cada rua alguém pedindo dinheiro. São pessoas ignoradas, como se não existissem. Infelizmente passei a fazer o mesmo com o tempo, a cidade te induz a isso. A se afastar do diferente, a se aproximar do comum. Talvez por segurança, talvez por “comodismo” emocional, uma forma de tragar melhor tudo que acontece ao seu redor.

São Paulo

A desigualdade (e indiferença) destoa pelo centro da cidade.

Selva de pedra

Sampa é impiedosa, a lei do mais forte impera. Ou você come ou é comido. Esse ambiente faz (ao meu ver) com que o individualismo e até uma certa dose de egoísmo impere entre a população. Claro que estou generalizando, existem vários movimentos querendo mudar isso. Que procuram o compartilhamento, o relacionamento sem interesse e o empreendedorismo em rede, sem hierarquia ou competição. O próprio governo municipal com suas iniciativa pela primeira vez tentou fazer uma SP mais igualitária a todos, claro que essa é a minha opinião e tem gente que discorda (e respeito.).

São Paulo

Avenida 23 de março, que corta a cidade.

São Paulo além do cinza

Talvez o maior atrativo de Sampa seja a quantidade de manifestações artísticas, eventos, shows, exposições e qualquer coisa que se possa fazer na rua. Por onde passa há peças de teatro, performances, danças, mostras de cinema…muitas delas totalmente gratuitas. Algumas partes da cidade viram obras de arte a parte não só pela carga histórica mas por intervenções de grafiteiros e artistas famosos (e outros nem tanto mas com grande talento).

São Paulo

Parada gay na paulista, considerada a maior do mundo.

A noite paulistana também pega fogo de segunda a segunda. Eu nunca entendi de onde a galera tira energia para trabalhar o dia todo, ir pra um happy hour e emendar uma festa no meio da semana. Mas eles fazem…e por incrível que pareça é melhor sair numa quarta-feira que numa sexta ou sábado.

E por falar em festas elas existem para todos os gostos e em todos os lugares possíveis. Além das tradicionais boates sempre tem festas em fábricas abandonadas, trilhos de trem, parques, prostíbulos…até em uma sauna gay já fui em uma.

São Paulo

Amor e samba no parque do Ibirapuera

Sampa: Terra da diversidade, da intensidade.

Para visitar São Paulo é preciso vivê-la. Não há muitos atrativos típicos para turistas porém uma tarde de sábado na Benedito Calixto, um fim de tarde de domingo na Vila Madalena, uma balada louca no meio da semana, uma sexta de madrugada pela Augusta, um dia de domingo pela paulista sem carros e um pôr do sol no Ibirapuera são típicos programas paulistanos e que fazem parte do charme da cidade.

São Paulo

Beco do Batman. Ponto turístico na Vila Madalena

São Paulo é uma terra de extremos, um lugar que você aprende a amar e odiar, ambos com todas suas forças…e a sentir saudade.

Comentários

comentários