0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

O Ushuaia é uma cidade-resort situada no extremo sul da Argentina. É o último povoado do mundo a ser alcançado por uma rodovia, por isso é intitulada como “El fin del mundo”.

Na verdade a cidade mais ao sul do mundo é Puerto Williams, no Chile. Porém é somente acessível de barco via Puerto Varas ou inclusive pelo Ushuaia.

A história da região é muito rica e intensa. Povoada por milhares de ano por indígenas, estes dizimados principalmente por enfermidades trazidas pelos espanhóis no século XIV, hoje o Ushuaia tenta manter nos registros línguas e costumes que estão na memória de poucas e idosas pessoas.

Porto de Ushuaia. A região funciona como uma “Zona Franca” na Argentina sediando algumas industrias e é uma área Tax Free.

A cidade foi ocupada pelos espanhóis no final do século XIX porém a população começou a crescer devido a migração de funcionários para o grande presídio construído a fim de isolar os mais perigosos criminosos da Argentina. O presídio foi desativado na década de 40 e hoje é um grande museu que conta um pouco da história da região e do próprio complexo penitenciário.

Museu prisão (foto da minha viagem de 2009)

Depois de vários incentivos governamentais (a cidade é isenta de impostos) e da instalação do porto a população começou a se diversificar. Devido a flora e fauna distinta também começou a atrair turistas em busca de novas aventuras (ou quem sabe de uma passagem rumo a Antártida).

Monumento em homenagem a guerra das Malvinas. Essa derrota ainda passa rasgando pela garganta dos argentinos.

Belezas naturais da Terra do Fogo.

O Ushuaia está cercado de belezas incríveis. Desde passeios de barco pelo arquipélago que costeia a cidade, avistamento de pinguins e leões marinhos até toda a extensão do Parque Terra del Fuego que para ser percorrido em sua totalidade deve ser percorrido durante 2 ou 3 dias (e acampando no frio da Patagonia).

Uma das ilhas dos pinguins (Foto de 2009)

Em 2009 fiz o passeio de barco porém agora devido ao aumento do fluxo de turistas e a inflação argentina repetir passeios se tornou algo fora do meu orçamento. Então fui visitar o Glaciar Martial, Laguna Esmeralda e a Laguna de los Templanos.

Passeio pelos sítios arqueológicos dos arquipélagos da Tierra del Fuego (Foto de 2009)

Glaciar Martial

Pouco além da pista de esqui da cidade, a uns 7km do centro há o Glaciar Martial. Um dos glaciares com menor índice de remissão da região por se situar entre uma cordilheira de montanhas onde o clima gelado e a precipitação mais ou menos se mantém.

Caminho para o glaciar

Para chegar ao Glaciar é muito fácil, você pode subir a pé pela estrada até a pista de esqui (nesse trajeto pode pegar um taxi ou pedir carona também) e depois da pista de esqui subir pelas trilhas disponíveis. O trajeto é bem leve.

Vista da cidade do fim da trilha do Glaciar.

O glaciar é bem pequeno, o principal atrativos do lugar é mesmo ver a cidade de cima. É interessante a composicão da costa e as ilhas que formam o canal. Os glaciares das lagunas eram maiores que o Martial (que durante o inverno realmente deve ser bonito, pois incluso no verão estava nevando um pouco lá em cima).

Laguna Esmeralda e Laguna de los Templanos

Além do Glaciar e do Parque Nacional essas duas lagoas formam os outros principais destinos da região. A trilha para a Laguna Esmeralda é muito fácil. Dura cerca de 90 min. Para chegar até ela você pode rachar um taxi ou tentar carona pois a trilha fica a uns 15km fora da cidade.

A caminhada é bem leve e a vista sensacional. A Laguna Esmeralda é mais uma lagoa formada por água de degelo de neve. Os minerais presentes na água fazem com que tenha uma coloração esverdeada, como uma esmeralda. As barragens feitas pelos castores durante o caminho e inclusive na lagoa são uma atração a parte.

Castoreiras. Os castores foram trazidos pelos europeus e viraram uma praga na região. Como não tem predadores naturais se reproduzem descontroladamente e modificam a natureza represando as águas de rios e lagoas.

Já a Laguna de Los Templanos exige mais da disposição do caminhante. A mais ou menos 10 km a cidade a trilha começa em um terreno privado e se extende por mais 4 horas de caminhada com uma elevação de 700m. Ou seja, haja joelhos!

Laguna esmeralda

A paisagem pelo caminho é incrível e vai mudando conforme se vai subindo e se aproximando das montanhas com glaciares.

Vegetação de parte da trilha para a Laguna de los Templanos

A Laguna de lo Templanos (mais conhecida por “Laguna congelada” pelos locais) é outra lagoa feita de degelo de glaciares. Sua peculiaridade é que como fica numa grande altitude em grande parte do ano ela tem uma fina película de gelo em sua superfície (não tive sorte de presenciar isso) e em sua frente há cavernas de gelo de onde pode se aproximar caminhando caso queira (não entrem, é perigoso).

Laguna de los Templanos

E a cidade de Ushuaia?

A cidade é bem pequena e se pode caminhar por toda ela em um dia. Vale a pena visitar os museus (principalmente o museu-prisão) e tomar uma cerveja artesanal em um dos poucos e movimentados pubs da cidade durante a noite. Caso tenha um dinheiro sobrando o passeio de barco pelas ilhas vale a pena, e se estiver disposto a pagar um pouco mais caro pode desembarcar na ilha dos pinguins e vê-los em seu habitat natural as centenas andando ao seu redor. Meu orçamento estava bem limitado, mas todas as pessoas que o fizeram falaram que vale cada centavo.

Uma das ruas principais da cidade.

Enfim…o fim do mundo é cheio de atrações, belezas e histórias. Vale a visita, porém prepare o bolso porque não sai nada barato.

 

Comentários

comentários